Trabalhar na Alemanha

A chanceler alemã Angela Merkel, disse na semana passada, que a Alemanha tem a porta aberta para a contratação de mão de obra especializada de países Europeus que tenham um nível elevado de desemprego, e foi especifica ao ponto de referir a situação de Portugal e Espanha.

Esta mão de obra especializada refere-se a jovens licenciados de várias áreas, existem perto 500 000 vagas a ocupar na Alemanha, li agora no Jornal Publico que está a ser preparada uma campanha para aliciar e incentivar os desempregados Portugueses e Espanhóis a partirem para a Alemanha.

Tendo em conta que pela estatística existem 50 000 licenciados no desemprego em Portugal, a concorrerem todos ainda sobram lugares!!

Nota-se claramente que a crise na Alemanha já faz parte do passado, quem puder e quiser é uma oportunidade de ir para um país com o qual Portugal tem muito a aprender.

Com os cortes que temos sofrido em Portugal a vontade de ter mais qualidade de vida é grande (pelo menos a minha), embora possa custar deixar tudo que temos aqui, é uma hipótese a ponderar, não só pelos salários atrativos mas pela qualidade de vida mais elevada, e pela oportunidade de trabalhar num país dos mais desenvolvidos do planeta.

Concurso Estágios Profissionais

Abriu hoje o concurso para a admissão de perto de 2000 estágio profissionais na administração local (juntas, câmaras  ou outros órgãos públicos) . Transcrição na integra da publicação oficial que está na página do Governo de Portugal (ORIGINAL), já agora deixo também o link de onde podem submeter as candidaturas (Portal Autárquico), boa sorte a todos os que concorrerem.

Presidência do Conselho de Ministros

Gabinete do Secretário de Estado da Administração Local

Programa de Estágios Profissionais na Administração Local

(Período de candidaturas abre a 24 de Janeiro de 2011)

O Governo concretizou o lançamento do Programa de Estágios na Administração Local.

Este programa decorre do novo regime legal aprovado em 2010 e materializa o anúncio feito pelo Primeiro-Ministro no último Congresso da Associação Nacional dos Municípios Portugueses.

Este novo programa vai contribuir para uma melhor transição para a vida activa de um elevado número de jovens à procura do primeiro ou de novo emprego.

Pela primeira vez, vão existir estágios no sector empresarial local e é conferida aos municípios a possibilidade de definição do local do exercício do estágio noutras entidades, como instituições particulares de solidariedade social, em empresas, escolas, entre outros, permitindo assim diversificar as oportunidades para os jovens candidatos.

Para os municípios com menos de 30.000 eleitores será possível conferir, em caso de igualdade, preferência aos residentes na área do município no acesso ao estágio.

O número máximo de estagiários a admitir no Programa de Estágios na Administração Local é de 2000, tendo as entidades da administração local já manifestado a intenção de promoverem 1330 estágios.

O período de apresentação de candidaturas decorre entre 24-01-2011 e 04-02-2011, através do sítio da internet da Direção-Geral das Autarquias Locais (www.portalautarquico.pt), tendo os estágios início até 04-04-2011.

Os custos da realização dos estágios na administração local são comparticipados, nas zonas de convergência, em 70%.

Bolsa de Emprego Virtual

É já a partir de amanhã que a Bolsa Virtual de Emprego vai estar permanentemente activa.

Até agora estava aberta apenas em algumas alturas especificas do ano, mas devido à grande procura foi tomada a decisão de abrir a Bolsa de Emprego permanentemente.

A Bolsa Virtual de Emprego e Empreendedorismo Universia, sustentada exclusivamente na plataforma online, apresenta-se como um espaço com gráficos a três dimensões onde é possível consultar e responder a ofertas de emprego, mas também assistir a "chats-colóquio" e obter esclarecimento junto de empresas e instituições de ensino.

Para visitar a bolsa virtual de emprego basta visistar o seguinte link http://bolsaemprego.universia.pt/.

Fonte Noticia TEK

Novas Regras Subsidio de Desemprego para Julho

O novo regime do subsídio de desemprego que obriga os desmepregados a aceitar trabalhar por salários mais baixos entrará em vigor no dia 1 de Julho.

Quem já está a receber subsídio de desemprego manterá o valor da prestação, mas será obrigado a aceitar propostas de trabalho por um salário mais baixo do que até aqui. Nos primeiros 12 meses de desemprego, as pessoas terão que aceitar as ofertas de trabalho – dentro da sua formação e competências – que lhes ofereça um salário dez por cento superior ao valor do subsídio de desemprego. Do 13º mês em diante, é considerado emprego conveniente o que propuser um salário de valor igual ao subsídio.
Na lei que ainda está em vigor as regras eram bem diferentes: os desempregados só eram obrigados a aceitar trabalhos nos primeiros seis meses por remuneração 25 por cento acima da prestação e a partir do sétimo mês tinha que haver uma majoração de dez por cento.
Os desempregados que se inscreverem nos centros de emprego a partir de 1 de Julho, além do novo conceito de emprego conveniente, terão de contar com um novo limite ao valor do subsídio. É que a prestação não poderá ser superior a 75 por cento do salário ilíquido que o desempregado recebia quando estava no activo.
Este novo limite irá a generalidade dos desempregados com salários a partir dos 516 euros. São excepção os trabalhadores que tinham salários muito baixos, que continuam protegidos pela regra que impede que o subsídio seja inferior a 419,22 euros, e os que recebiam salários elevados que continuam a ter a regra travão que impõe como limite máximo do subsídio os 1257 euros.

Fonte: Artigo Original do Jornal Publico

Bem-vindo ao Emprego Portugal

Bem-vindo ao Emprego Portugal.

Este site pretende ser uma fonte informação a todos os que procuram emprego.

Disponibilizando recursos importantes a quem quer usar a Internet para encontrar o seu próximo emprego.