IRS 2011 Prazos de Entrega (Modelo 3)

Segue a lista dos prazos para entrega das declarações de IRS do ano 2011, os prazos são distintos para quem entrega em Papel ou pela Internet.

Para entregas pela internet os prazos são os seguintes:

1ª – Fase – Abril (do dia 1 ao 30) para trabalhadores que só tenham auferido rendimentos provenientes de Trabalho Dependente (por conta de outrem) ou Pensões (Reformas).

2ª – Fase – Maio (do dia 1 ao 31) para os trabalhadores que auferiram de outros rendimentos, que não Trabalho dependente ou reformas.

Para entregas em Papel:

1ª – Fase – Março (do dia 1 ao 31) para trabalhadores que só tenham auferido rendimentos provenientes de Trabalho Dependente (por conta de outrem) ou Pensões (Reformas).

2ª – Fase – Abril (do dia 1 ao 30)para os trabalhadores que auferiram de outros rendimentos, que não Trabalho dependente ou reformas.

Não adiem a entrega para o ultimo dia para evitar problemas, já agora relembro que quem perdeu a senha de acesso ao Portal das Finanças a deve pedir o mais rápido possível para a receber antes de acabar o prazo de entrega da declaração.

Dúvidas Código Trabalho

Se tem dúvidas sobre o novo código de trabalho pode aproveitar a iniciativa do site Agencia Financeira. Envie as suas dúvidas para o e-mail [email protected] até ao dia 30 de Janeiro, as respostas serão Publicadas no mesmo site e no site da TVI 24.

É sem dúvida uma boa iniciativa, e gratuita… por isso se tem dúvidas visitem o site ou enviem um e-mail.

 

Noticia Original no site Agencia Financeira

Salário Minimo 2011 – 485€ Confirmado

Foi aprovado em concelho de Ministros o aumento em 2.1% do Salário minimo Nacional, ao longo de 2011 existirão duas avaliações para a aprovação do aumento do salário minimo para 500€, a primeira avaliação ocorrerá em Março e a segunda em Setembro, isto significa que existe uma forte probabilidade de não haver qualquer aumento a avaliar pela luta que foi o aumento que ocorrerá no inicio do ano.

É um facto que o aumento do salário minimo não reflete nem de longe os aumentos que entram em vigor já no dia 1 de Janeiro, aumenta o IVA para 23%, aumentam os combustiveis e como reflexo destes aumentos aumentarão muitas mais bens esenciais, a alimentação ficará mais cara assim como os transportes, a roupa etc.

Adivinham-se tempos dificeis para todos, a verdadeira crise está para chegar!